Os melhores tablets à venda no Brasil

Faz algum tempo que andam dizendo por aí que neste ano vamos ter o Natal dos tablets. É claro que para isso deveremos ter uma oferta grande de modelos no mercado. E a verdade é que várias fabricantes já apresentaram suas armas para competir pela preferência do público, principalmente depois que o governo aprovou a redução de impostos para esse tipo de dispositivo no Brasil.


Entre os modelos de tablets à venda no mercado brasileiro há opções nacionais e importadas de marcas como Apple, Samsung, Motorola, Huawei, Positivo, Multilaser e outras. Confira a seguir quais são os melhores tablets à venda no Brasil para quem está pensando em aderir à moda dos tablets ou deseja um modelo para usar em conjunto com o desktop ou notebook.

1. Apple iPad 2

iPad 2

O iPad 2 pode não ser perfeito, mas ainda é o melhor tablet do mercado. A maioria dos usuários nem se incomoda com o fato de que o gadget da Apple não visualize conteúdo em Flash, um das maiores queixas dos críticos. Ainda mais agora que a Adobe entregou os pontos no mundo móvel dará adeus à tecnologia. Seu grande trunfo e vantagem sobre os concorrentes é a quantidade de aplicativos e jogos disponíveis na App Store. A bateria com duração de mais de 8 horas também é um grande destaque. Além disso ele é leve conta com um processador veloz. E o iPad 2 só não é perfeito por conta da falta de portas HDMI e USB e o suporte a cartões de memória. Vendido em versões Wi-Fi e 3G e capacidade de armazenamento de 16 GB, 32 GB e 64 GB. Preço: a partir de R$ 1.399,00 na loja online da Apple.

2. Samsung Galaxy Tab 8.9

Samsung Galaxy Tab 8.9

O irmão menor do Galaxy Tab 10.1 é um dos melhores tablets Android do mercado e é um ótimo concorrente  para o iPad 2. Seu tamanho é intermediário entre o modelo com tela de 7 polegadas e o de 10.1. Por isso, um dos destaques é a sua mobilidade e duração da bateria, equivalente à do iPad 2. Como vantagem ante outros modelos existentes no mercado é a sua capacidade de navegar por redes 4G e o único no Brasil capaz de se aproveitar do upgrade na rede da Vivo anunciada há pouco tempo. Mais leve que o iPad 2, o Galaxy Tab 8.9 tem processador dual core e, como o seu concorrente, também não traz entrada para cartão de memória e portas USB e HDMI. A falta de aplicativos nativos para o Honeycomb é um problema. Vendido em versões Wi-Fi e 3G (4G) em capacidade de 16 GB. Preço: R$ 1.200,00.

3. Asus Eee Pad Slider

Asus Eee Pad Slider

Recém-lançado no Brasil, o tablet Eee Pad Slider faz companhia ao Eee Pad Transformer. Considerado um híbrido, o Slider pode ser usado como um netbook, pois conta com um teclado que, como o seu nome diz, desliza sob a tela. Essa é uma grande vantagem para quem precisa digitar documentos maiores no Android. No entanto o teclado é pequeno e as teclas são no padrão internacional, ou seja, nada de usar a cecedilha ou o til. A boa notícia é que a Asus prometeu fabricar o tablet no Brasil e a versão nacional acabará com o problema. Com uma tela de 10.1 polegadas, o modelo roda o Honeycomb e peca por causa do peso, 960 gramas, bem mais que o do iPad 2, que é de 601 gramas. A vantagem do Eee Pad Slider sobre os concorrentes acima é a quantidade de conexões: ele traz USB, slot para cartão de memória e porta Mini-HDMI. Vendido com capacidade de 16 GB e conectividade Wi-Fi, ele custa R$ 1.799,00 reais.

4. Acer Iconia Tab A500

Acer Iconia Tab A500

O tablet Iconia Tab A500 segue a linha da maioria dos tablets Android no mercado. Com tela de 10.1 polegadas ele é veloz e completo. Só não tem conexão 3G. Encontrado em duas versões, o modelo roda o Android Honeycomb e pesa 700 gramas, um pouco mais que o iPad 2. Sua vantagem em relação a outros modelos é o de enviar vídeos em alta definição para um TV compatível, por exemplo. Como o Slider, da Asus, ele traz porta USB, mini-HDMI e entrada para cartão de memória. Como outros Android, o modelo sofre com a escassez de apps compatíveis com a tela grande do tablet. A bateria também é um problema, podendo durar menos de 5 horas dependendo do uso. Vendido em duas versões: 16 e 32 GB. Preço: R$ 1.399,00 (16 GB) e R$ 1.499,00 (32 GB).

5. Huawei Ideos S7 Slim

Huawei Ideos S7 Slim

Num universo onde os tables Wi-Fi dominam, o Ideos S7 Slim, da Huawei poderia ser o rei. Ainda que não possa ser considerado o melhor tablet do mercado, o modelo se sobressai justamente por permitir se conectar à internet via 3G e ainda realizar chamadas como num celular ou smartphone. O aparelho, claro, tem as suas limitações. Uma delas é o tamanho da tela, 7 polegadas. Além disso, ele roda o Android 2.2. Em compensação trata-se de uma versão personalizada que tem uma interface até que bonita. A duração da bateria é um problema: menos de 4 horas. Mas sua vantagem é o preço, pois trata-se do tablet com 3G mais barato do mercado. Com 8G de memória (sem contar o cartão de memória) ele é vendido por R$ 899,00.

6. Motorola Xoom

Motorola Xoom

O Motorola Xoom bem que poderia figurar no topo desta lista, só perdendo para o iPad 2 e o Galaxy Tab 8.9. Afinal, ele é um dispositivo bem completo. Traz a maioria das conexões e conta até com barômetro, entre outros sensores. Dotado de um processador veloz, o aparelho roda o Honeycomb e a tela tem ótima resposta. O desempenho é um dos pontos fortes. A bateria tem duração de mais de 6 horas, o que é um bom número para um tablet com tela com mais de 10 polegadas, ainda que eu esperasse mais. Como ponto negativo está o peso de 730 gramas que tira um pouco a mobilidade do tablet da Motorola. Mesmo assim, ele é um das melhores alternativas ao Android. O preço é uma desvantagem ante os concorrentes, mesmo após a queda proporcionada pela redução de impostos. Preço: R$ 1.599,00.

7. Positivo Ypy 7

Positivo Ypy

A Positivo entrou atrasada no mercado de tablets, mas fez um bom produto. O tablet Ypy não é espetacular. Seu design estraga um pouco a experiência de uso, pois ele tem uma moldura mais larga que a maioria dos modelos que encontramos por aí. Essa característica talvez seja responsável por deixá-lo um pouco mais pesado que seus concorrentes com tela de 7 polegadas. O tablet nacional tem, porém, muitos pontos positivos. A tela, por exemplo, tem padrão 4:3, o que facilita a leitura de livros e revistas. Falando nisso, o Positivo Ypy traz muito aplicativos nacionais e conta com uma loja de aplicativos própria. Ele roda o Android 2.3 numa interface personalizada, que é bem fácil de usar. Como pontos negativos estão a duração da bateria com pouco mais de 4 horas, a memória interna de apenas 2 GB e a falta de câmera traseira. No geral o desempenho é satisfatório. À venda por R$ 999,00 na versão Wi-Fi e R$ 1.199,00 na 3G.

Site do Android

3 comentários:

  1. na minha opiniao faltou o MOTOROLA XOOM q tambem ta na briga...

    ResponderExcluir
  2. na minha opiniao deveria estar ai o MOTOROLA XOOM, pois ele tambem e concorrente do ipad 2...

    ResponderExcluir
  3. Acho que os tablets da chinesa Coby estão ocupando uma parcela significativa do mercado. Tenho um 8024, 8 polegadas, a bateria dura mais de 10 horas, tem saída HDMI, porta mini-usb, 4 GB de memória, processador Samsung e se encontra à venda entre 350 e 400 reais. Pra mim, a melhor relação custo x benefício.

    ResponderExcluir

Deixe o seu comentário.